Cirurgia Plástica

Ginecomastia - Redução de Mamas Masculinas

A cirurgia de Ginecomastia se destina a retirar o excesso de gordura e/ou de glândulas da região peitoral masculina. Quando o volume excessivo local for exclusivamente de gordura, esta será retirada por lipoaspiração, restando uma cicatriz de aproximadamente 0,5 cm.

Quando houver glândula mamária ocasionando a deformidade, a cicatriz deixada ficará na borda aréola. Em caso de grande volume local poderá ocorrer sobra de pele. Entretanto esta pele, com o passar do tempo, se reacomodará sobre a região.Em alguns casos, poderá ser necessária um cirurgia de retoque ou refinamento para a retirada de mais pele, ficando, nestes casos, uma cicatriz maior e mais visível. O aspecto “achatado”, às vezes resultante, deverá ser corrigido com musculação, a ser indicada para alguns pacientes, por seu médico, no devido tempo.

INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS

  • Após a cirurgia você usará uma cinta modeladora sobre a região peitoral e, eventualmente, terá um curativo e dois drenos (pequenos tubos) sob o modelador.
  • Náusea: poderá ocorrer nas primeiras horas após a anestesia.
  • Fitas de Micropore: estarão protegendo as cicatrizes, sendo normal algum sangramento ou a presença de coágulos sob elas. Serão trocadas pelo seu médico, por ocasião dos dois primeiros curativos.
  • Drenos: serão retirados, geralmente, no 1o dia após a cirurgia (marcar hora).
  • Dor: moderada, sendo minimizada com analgésicos. Alguns pacientes não chegam a precisar de analgésicos.
  • Edema (inchaço): será acentuado, principalmente, na região da aréola e dos mamilos, impedindo a visualização final do resultado, por várias semanas.
  • Amortecimento: a pele da região ficará amortecida por algum tempo, o que é variável de paciente a paciente.
  • Equimoses (manchas roxas): frequente nas áreas lipoaspiradas ou mesmo muito abaixo delas. Desaparecem em, aproximadamente, 30 dias.
  • Nódulos: aparecem nas áreas de lipoaspiração, eventualmente podendo ser sentidos à palpação. Geralmente desaparecem no decorrer do pós-operatório. Caso persistam por mais tempo, podem requerer drenagem linfática, ultrassom ou pequeno retoque.
  • Repouso: Não faça repouso adicional, pois este poderá favorecer o aumento do edema (inchaço). Ficar sentado ou semissentado é uma boa alternativa. Quando no leito, movimente frequentemente os pés e as pernas.
  • Banho: liberado a partir do 2o dia, porém deve ser extremamente rápido, e só para fazer a troca de modelador. Banho mais demorado, só a partir do 5o dia, sempre de chuveiro, nunca de banheira.
  • Modelador: uso contínuo por 45 dias. Só retirar na hora do banho. Ajustá-lo quando começar a ficar folgado, em decorrência da regressão do edema (inchaço).
  • Fitas de Micropore: realizar a troca somente uma vez por semana: aguarde a liberação de seu médico para este início. Você as usará sobre as cicatrizes, por aproximadamente 2 meses e de acordo com o caso; poderão ser trocadas por fitas de silicone durante o dia e creme para massagem, nas cicatrizes, à noite.
  • Ficar no domicílio por 24 horas, sem sair. Mas começar a andar, dentro de casa, após 5 horas depois da cirurgia.
  • Retirada dos pontos: caso hajam, serão retirados entre 7 a 10 dias de pós-operatório.
  • Trabalho: se não for exaustivo, reiniciar após o 4o dia de pós.
  • Caminhadas e Esportes: desde que não envolvam a área operada – após 15 dias. Esportes que envolvam a área operada, tais como musculação para braços, ombros, peitoral e dorso, natação e aeróbica, só após 45 dias.
  • Sol: somente após terem desaparecido as manchas roxas ou colorações diferentes na pele. Desde que não incida diretamente sobre as cicatrizes, estará liberado após 2 meses. Usar protetor solar.
  • Dirigir automóvel: após 5 dias, caso se sinta apto para isso e se não sentir dores.
  • Drenagem linfática e ultrassom: seu uso favorece a diminuição do edema (inchaço) após a 1a semana. Dar preferência para profissionais indicados por seu médico. Evite fazer qualquer outro tipo de tratamento fisioterápico.

RISCOS

Além dos riscos gerais, comuns a todo e qualquer procedimento cirúrgico e à anestesia, a Ginecomastia apresenta, ainda, os seguintes riscos: persistência de pele, gordura ou glândula, formato local diferente do esperado, necroses da pele, diminuição ou perda da sensibilidade local, assimetrias entre um lado e outro ou no mesmo lado, cicatrizes aparentes ou queloideanas, hematoma, seroma (acúmulo crônico de líquido sob a pele). O seu médico está à sua disposição para lhe explicar cada um desses riscos, e o que poderá ser feito, caso algum destes eventos ocorram.

Deseja realizar esse procedimento? Agende Consulta

Agende sua
Consulta

Preencha o formulário ao lado que entraremos em contato para finalizar o agenamento.

*O preenchimento da data e horário desejada não garante a disponibilidade do médico